A Batalha de Plassey e a conquista da Índia

de

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Em dia 23 de junho de 1757, ocorreu a Batalha de Plassey, uma batalha decisiva que marcou a consolidação do domínio britânico na Índia. A batalha ajudou a Companhia Britânica das Índias Orientais a assumir o controle de Bengala. Nos cem anos seguintes, a Companhia assumiu o controle da maior parte do subcontinente indiano, da Birmânia e do Afeganistão.

O coronel Robert Clive liderou a tropa composta de 750 infantes britânicos (250 homens do 39º Regimento de Infantaria a Pé, 500 do 1º Regimento Bengal & Madras europeu) , 2.100 sipaios e 100 topases (marinheiros luso-asiáticos), a artilharia contava com 8 canhões e 2 obuses, guarnecidos por 100 artilheiros auxiliados por 50 marinheiros da Companhia Britânica das Índias Orientais derrotou a infantaria bengali de 7.000 bengalis, 5.000 cavalarianos e 59 canhões (com artilheiros franceses) do nababo Siraj ud-Daulah, o último nababo independente de Bengala. Siraj estava alarmado com o poder crescente da Companhia e irritado com sua interferência política. Ele os expulsou de Bengala e tomou Calcutá em 16 de junho. Clive foi enviado para retomar Calcultá.

Há uma hora da manhã, de 23 de junho de 1757, as tropas de Clive chegaram a Plassey, perto do rio Bhaghirathi, em Bengala Ocidental,  ocupou o mangal de Laksha Bagh. Já as tropas de Siraj ocuparam uma colina. Sua infantaria usava principalmente mosquetes, espadas e lanças. Junto com seus próprios homens, Clive  fora informado da intenção de traição de Mir Jafar Ali Khan, que comandava 35 mil infantes e 15 mil cavalarianos. Mir Jafar odiava Siraj e a Companhia das Índias Ocidentais estava em negociações para que traisse Siraj.

Map of the Battle of Plassey – Source: Fortescue J. W., “A History of the British Army Vol. II, MacMillan, London, 1899”.
Disponível no site: https://www.kronoskaf.com/syw/index.php?title=1757-06-23_-_Battle_of_Plassey

Às 8 h, Siraj começou um bombardeio em grande parte ineficaz. Clive ordenou que suas tropas avançassem do bosque e se alinhassem de frente para o maior dispositivo do inimigo. Os europeus e os sipaios foram colocados no centro da linha em quatro divisões, ladeados em ambos os lados por três canhões de 6 libras. Os sipaios foram colocados à direita e à esquerda em divisões iguais. Clive postou dois canhões de 6 libras e dois obuses atrás de alguns fornos de tijolos 180 m ao norte da divisão esquerda de seu exército para se opor ao fogo francês. Clive se manteria firme e atacaria à meia-noite.

Após 3 horas, uma forte chuva encharcou a pólvora de Siraj, neutralizando suas armas. Os britânicos protegeram sua munição com lonas. As árvores abrigavam as armas de Clive. Siraj acreditava que os canhões de Clive estavam inúteis devido a pólvora encharcada.  Mir Madar Khan, comandante de cavalaria de Siraj, atacou o bosque e recebeu uma tempestade de tiros de metralha. Mir Madar Khan foi morto e seus homens foram expulsos.

Siraj suplicou a Mir Jafar, solicitando seu apoio, Jafar prometeu que sim,  mas, simultaneamente, anunciou secretamente sua deserção para Clive. Siraj se retirou da batalha com 2 mil cavaleiros para Murshidabad e deixou as suas forças sob o comando de Diwan Mohanial.

Por volta das 14 h, o exército do Nawab cessou o canhoneio e começou a voltar para o norte para suas trincheiras, deixando os artilheiros franceses sem apoio. Vendo as forças do Nawab se retirando, o major Kilpatrick, que havia sido deixado no comando da força britânica enquanto Clive descansava no pavilhão de caça, reconheceu a oportunidade de canhonar o inimigo que se retirava e tentar tomar a posição de artilharia francesa dos bengali. Kilpatrick enviou um oficial a Clive para explicar suas ações, ele pegou duas companhias do 39º Regimento e duas peças de campo e avançou em direção à artilharia bengali. Quando Clive recebeu a mensagem, ele correu para o destacamento e repreendeu Kilpatrick por suas ações sem ordens e ordenou que trouxessem o resto do exército do bosque. O próprio Clive então liderou o exército contra a posição de artilharia, que foi tomada por volta das 15 h, quando a artilharia francesa recuou para o reduto da trincheira, preparando-se para novas ações Clive apreendeu os canhões abandonados e virou para as posições de Diwan Mohanial, dando início a um bombardeio feroz, forçando os homens de Siraj para fora das trincheiras. A infantaria de Clive avançou metade de suas tropas e artilharia para o tanque menor e a outra metade para um terreno ascendente 180 m à esquerda dele e começou a bombardear o entrincheiramento com maior eficiência, confundindo as tropas bengali que se aproximavam. As tropas do Nawab disparavam seus mosquetes de buracos, valas, buracos e arbustos na colina a leste do reduto, enquanto os artilheirios franceses mantinham seu fogo de artilharia do reduto. Cargas de cavalaria também foram repelidas pelas peças de campo britânicas. No entanto, a força britânica sofreu a maioria de suas baixas nesta fase. Mir Jafar recuou seus homens, expondo a esquerda das forças de Diwan Mohanial.

Neste ponto, Clive percebeu que a divisão remanescente era de Mir Jafar e concentrou seus esforços em capturar o reduto e a colina a leste dela. Clive ordenou um ataque em três frentes com ataques simultâneos de dois destacamentos no reduto e na colina apoiados pela força principal no centro. Duas companhias de granadeiros do 39º Regimento, sob o comando do Major Coote, tomaram o morro por volta das 16:30 h, depois que o inimigo fugiu sem disparar um tiro. Coote os perseguiu pela trincheira. O reduto também foi tomado depois que os artilheiros franceses foram forçados a recuar. Às 17:00, os britânicos ocuparam o entrincheiramento e o acampamento deixado pelo exército Siraj em debandada. As tropas britânicas marcharam e pararam a 9 km, além de Daudpur às 20:00

As tropas de Clive tiveram 11 europeus e 16 sipaios mortos, 13 europeus e 37 sipaios feridos. Siraj teve 500 mortos/feridos, todas as suas armas, munições e suprimentos e muitos cavalos e elefantes.

Siraj fugiu para Murshidabad, no norte, perseguido por forças fiéis a Mir Jafar. Em 2 de julho, Siraj chegou a Rajmahal onde foi traído e assassinado. Calcutá foi retomada. A Companhia das Índias Ocidentais instalou Mir Jafar Ali Khan no trono e através dele controlavam Bengala.

Como resultado da guerra de Plassey, os franceses não eram mais uma força significativa em Bengala. Em 1759, os britânicos derrotaram a maior guarnição francesa, em Masulipatam, garantindo os Circars do Norte.

Em 1759, Mir Jafar sentiu que sua posição como subordinado aos britânicos não poderia ser tolerada, pois Londres não lhe daria muito espaço para governar. Jafar começou a encorajar os holandeses a avançar contra os britânicos e expulsá-los de Bengala.

No final de 1759, os holandeses enviaram sete grandes navios e 1.400 homens de Java para Bengala sob o pretexto de reforçar seu assentamento de Chinsura, em Bengala, embora a Grã-Bretanha e a Holanda não estivessem oficialmente em guerra. Imediatamente, Clive iniciou uma série de operações ofensivas, por terra e mar, e derrotou a força holandesa na Batalha de Chinsura, em 25 de novembro de 1759. Os britânicos então depuseram Mir Jafar e instalaram Mir Qasim como o Nawab de Bengala. Os britânicos eram agora a principal potência europeia em Bengala.

Em 1760, Robert Clive retornou à Inglaterra devido a problemas de saúde. Durante seu governo de 5 anos em Bengala, juntou uma grande fortuna. A monarquia britânica agradecida pelos seus feitos na Índia lhe concedeu o título de Barão Robert Clive, de Plassey, na Irlanda, com isso obteve um assento na Câmara dos Comuns (1761) e foi Cavaleiro da Ordem do Banho (1764).

Imagem de Destaque: https://www.dawn.com/news/1403715

Fontes

https://www.dawn.com/news/1403715

https://en.wikipedia.org/wiki/Battle_of_Plassey

https://www.historytoday.com/archive/months-past/battle-plassey

https://www.nam.ac.uk/explore/battle-plassey

Ricardo Cabral

Sobre o autor

Ricardo Cabral

Professor de História formado pela UGF. Mestrado e Doutorado em História pela UFRJ. Autor de artigos sobre História Militar e Geopolítica.

Deixe um comentário

Gostou dos artigos e postagens?

Quer escrever no site?

Consulte nossas Regras de Publicação e em seguida envie seu artigo.

Siga-nos nas Redes Sociais