Pular para o conteúdo

Batalha de Saintes

Nos dias de 9 a 12 de abril de 1782 aconteceu a Batalha dos Saintes na Revolução Americana, quando os 36 navios de linha britânicos do almirante Sir George Rodney derrotaram os 33 navios de linha franceses do conde François de Grasse. De Grasse transportava 5.000 homens para a Jamaica. Rodney o perseguiu e o atacou perto das Ilhas Saintes. Em 9 de abril, uma breve ação produziu danos em ambos os lados. No dia seguinte, de Grasse retomou o curso. Em 10 de abril, os navios de 74 canhões Zélé e Magnanime colidiram. Eles ficaram para trás.

Em 11 de abril, Rodney viu os navios dispersos. Ele fingiu um ataque. A retaguarda de De Grasse voltou-se para enfrentá-lo. Nenhuma violência ocorreu, mas a linha de de Grasse agora estava desordenada. Naquela noite, Zélé colidiu com sua nau capitâneae, Ville de Paris, de 104 canhões. Em 12 de abril, a Ville de Paris estava sendo rebocada pelo Astrée de 44 canhões. 4 navios britânicos a perseguiram. De Grasse formou a linha de batalha. Rodney formou sua própria linha. Sua vanguarda, sob o comando do contra-almirante Sir Samuel Hood, estava fazendo reparos. Ele trocou de lugar com a retaguarda.

Rodney navegou para o norte. De Grasse navegou para o sul. A ação começou às 08:00. Ambas as linhas dispararam em frente uma da outra. Às 09:00, o vento mudou para sul. A linha de De Grasse, incapaz de manter o curso, separou-se e avançou para oeste. As lacunas se abriram. Rodney virou seus navios e navegou nas fendas. Ele atirou em ambas as direções, varrendo os franceses. Suas caronadas causaram danos horríveis. O Glorieux de 74 canhões, navegando atrás de Ville de Paris, perdeu os mastros. Ela flutuou sem direção. Os 4 navios atrás dela deixaram a linha para evitar uma colisão.

Seis navios britânicos navegaram pela abertura, quebrando a linha de Grasse pela segunda vez. Cada navio varreu Glorieux. Na fumaça e confusão, o HMS Bedford, no centro de Rodney, navegou entre os franceses de 74 canhões Cesar e Hector. Os navios de Hood seguiram, quebrando a linha de Grasse em três lugar. Cada um alvejou a César e a Heitor. Às 11:00, os ventos pararam. As frotas se separaram. Rodney estava agora entre a de Grasse e a ilha da Jamaica – o destino de Grasse. Os navios de De Grasse estavam a sotavento (a borda do barco oposta àquela de onde o vento sopra) dos de Rodney.

READ  Eduardo de Woodstock, o Príncipe Negro

Os ventos recomeçaram às 13h. De Grasse virou para o oeste para escapar. Sua linha se dividiu em pequenos grupos. 2 navios franceses tentaram resgatar a Glorieux. Ambos foram expulsos. Glorieux se rendeu. Rodney perseguiu de Grasse. Ele o alcançou às 15h. César, sem mastros e em chamas, rendeu-se. Heitor, também sem mastros, rendeu-se às 17h00. O Almirante Bougainville ordenou que 8 navios voltassem e os ajudassem. Apenas a Ardent de 64 canhões obedeceu. Ela foi flanqueada e capturada. Ville de Paris tinha sofrido graves danos na luta. Às 17h30, ela ficou para trás. Os navios ao seu redor se dispersaram quando os britânicos se aproximaram. De Grasse sinalizou para que reconstruíssem a linha. Eles o ignoraram e o abandonaram. Ville de Paris foi cortada e varrida repetidamente. Ela perdeu seus mastros, seu leme, 400 mortos e 700 feridos. Apenas 3 homens, incluindo de Grasse, ficaram intocados. Às 18:00 ela se rendeu. Hood maliciosamente disparou um ataque final antes de embarcar.

A rendição de De Grasse encerrou a luta. Alguns navios dispararam tiros inconstantes a uma distância extremamente longa. Os próprios navios de Rodney foram fortemente danificados. Ele ordenou que eles não o perseguissem. Seus reparos depois levaram 9 semanas. Às 21:00, a tripulação presa da Cesar invadiu os paióis de bebidas. Começou um incêndio. O navio explodiu, matando 400 marinheiros franceses e 58 britânicos. Os franceses jogaram cadáveres ao mar o dia todo. As águas fervilhavam de tubarões. Eles comeram os homens que pularam ao mar.

Rodney perdeu 243 mortos (incluindo 2 capitães), 816 feridos. De Grasse perdeu 3.000 mortos / feridos (incluindo 6 capitães mortos), 5.000 cativos, 5 navios de linha perdidos e outros severamente danificados. Ele foi o primeiro almirante francês capturado. Uma enorme quantidade de dinheiro foi perdida. Só Ville de Paris tinha 36 baús de pagamento – no valor de £ 500.000. Em 19 de abril, Hood capturou alguns navios franceses sobreviventes na Passagem de Mona. As baixas forma 10 mortos, 14 feridos. Ele capturou 2 navios de linha (os 64 canhões Caton e Jason), 1 fragata (26 canhões Aimable) e 1.300 homens. Astrée também foi brevemente capturado, mas conseguiu escapar. Rodney foi criticado por não perseguir os navios restantes. Um poema popular dizia: “Se um chefe digno da Grã-Bretanha comandasse nossa frota, 25 bons navios franceses seriam colocados aos nossos pés”. Mesmo assim, ele se tornou um herói nacional. O rei George III fez dele um par do reino. Na viagem de volta, uma grande tempestade afundou Glorieux, Hector & Ville de Paris. Os sobreviventes da frota de Grasse chegaram à Jamaica em 25 de abril. A doença matou milhares. Logo depois, a invasão foi cancelada.

READ  Celtas

Fonte: https://www.facebook.com/groups/thisdaythisbattle

Tradução e adaptação: Prof. Dr. Ricardo Cabral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.