Pular para o conteúdo

Cavaleiros Teutônicos e o Leste Europeu

Última das três grandes ordens militares a serem criadas, os Cavaleiros Teutônicos são, como os Cavaleiros Hospitalários, muitas vezes injustamente ofuscados pelos Cavaleiros Templários mais sensacionalistas. Mas onde os Cavaleiros Templários foram abolidos e os Cavaleiros Hospitalários declinaram, a Ordem Teutônica prosperaria por muito tempo, deixando um impacto duradouro na Europa Oriental e no mundo alemão. A Guerra dos Treze Anos foi o conflito que fez seu declínio final e foi, em muitos aspectos, ainda mais decisivo do que o famoso desastre de Tannenberg.

A Guerra dos Treze Anos, também chamada de Guerra das Cidades, foi um conflito travado em 1454-1466 entre a Confederação Prussiana, aliada da Coroa do Reino da Polônia, e o Estado da Ordem Teutônica. A guerra começou como uma revolta das cidades prussianas e da nobreza local para conquistar a independência dos Cavaleiros Teutônicos. Em 1454, Casimiro IV casou-se com Isabel de Habsburgo e a Confederação Prussiana pediu ajuda ao rei polonês Casimiro IV Jagiellon e se ofereceu para aceitar o rei como protetor em vez da Ordem Teutônica. Quando o rei concordou, a guerra eclodiu entre os apoiadores da Confederação Prussiana, apoiados pela Polônia, e os apoiadores do governo dos Cavaleiros Teutônicos.

A Guerra dos Treze Anos terminou com a vitória da Confederação Prussiana e da Polônia e na Segunda Paz de Thorn (1466). Isso foi logo seguido pela Guerra dos Sacerdotes (1467-1479), uma disputa prolongada sobre a independência do Príncipe-Bispado da Prússia de Vármia (Ermland), na qual os Cavaleiros Teutônicos buscaram a revisão da Paz de Thorn.

A ordem teutônica ainda continuou em seu ramo da Livônia no século XVI, que agora se concentrava principalmente na luta, sem muito sucesso, contra russos cismáticos e turcos otomanos. A ordem secularizada (de 1525 na Prússia e 1562 na Livônia) continuou a existir como uma unidade militar menor, lutando nos exércitos alemães e austríacos dos Habsburgos no século XVIII e ainda existe hoje como uma organização não militar de apoio comunidades com saúde, projetos assistenciais e patrocínio de artistas. Os arquivos da ordem, agora em Viena, são uma fonte histórica inestimável sobre o período medieval e o funcionamento das ordens militares em geral.

READ  A Cruzada Germânica ou do Imperador (1197-1198 d.C.)

A ordem teutônica teve muitos sucessos ao longo dos séculos, bem como fracassos militares – notadamente na defesa da Terra Santa e contra os russos, mas alcançou as duas coisas que sempre foi destinada a fazer: difundir o cristianismo e ajudar os pobres e necessitados . A ordem converteu um grande número de pagãos onde quer que conquistassem territórios, então estabeleceu esses lugares com imigrantes alemães como parte de uma colonização sistemática. A ordem espalhou tecnologia, por exemplo, construindo um enorme moinho de água em Danzig no início do século XIV. Suas habilidades comerciais eram conhecidas em toda a Europa, assim como suas habilidades diplomáticas que levaram a um antigo provérbio alemão: “Se você é tão esperto, vá enganar os senhores da Prússia”. Em certo sentido, a ordem foi vítima de seu próprio sucesso, pois suas habilidades administrativas e comerciais muitas vezes a colocavam em conflito com outros poderes. Além disso, quando os oponentes tradicionais se converteram ao cristianismo, o objetivo principal da ordem teutônica não existia mais.

Fonte:

https://www.instagram.com/p/CZNIuTXPx-o/

https://www.instagram.com/p/CZPuOMRvvOd/

Tradução e adaptação: Prof. Dr. Ricardo Cabral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.