Início » Artigos » A Ilha da Desolação » Mestre dos Mares. O lado mais distante do mundo

Mestre dos Mares. O lado mais distante do mundo

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Master and Commander: The Far Side of the World, título original do filme de 2003, estrelado por Russel Crowe, como o capitão Jack Aubrey, e Paul Bettany, como o médico e naturalista Stephen Maturin. Roteiro de Peter Weir (também diretor) e John Collee. O filme se baseou em três livros da série Aubrey-Maturin (Coleção Mestre dos Mares no Brasil) de Patrick O’Brian.

Sem spoiler: O enredo é o seguinte a HMS Surprise recebe a missão de capturar ou afundar a fragata francesa Acheron. Em duas oportunidades os franceses surpreendem os britânicos e provocam muitos danos a HMS Surprise. Aubrey insiste na perseguição, dobra o Cabo Horn e vai até as Galápagos. Nas ilhas, encontram a tripulação de um baleeiro inglês destruído pela Acheron depois do roubo da carga e decidem continuar a perseguição sem sucesso. Ao retornar as Galápago, Maturim faz uma expedição científica em terra e encontra os franceses ancorados em uma baía do outro lada da ilha onde estava fundeado a Surprise. Aubrey se prepara para um novo confronto. O filme termina com a Acheron e a Suprise indo para Valparíso.

O roteiro do filme é uma combinação de quatro livros da série: Mestre dos Mares, HMS Surprise, O lado mais distante do mundo e A Ilha da Desolação, retirando episódios e modificando algumas situações, mas de forma alguma perdeu a essência da série.

O roteiro do filme é uma combinação de quatro livros da série: Mestre dos Mares, HMS Surprise, O lado mais distante do mundo e A Ilha da Desolação, retirando episódios e modificando algumas situações, mas de forma alguma perdeu a essência da série.

Nos livros O’Brian coloca sua dupla de heróis em vários perigos e aventuras em diversos locais do mundo, descreve com uma precisão histórica incrível a vida no mar, a cultura naval do início do século XIX, a arte da navegação, espionagem e intrigas internacionais, ciência, cenas de bravura e heroísmo, uma rica descrição dos personagens, das paisagens e um enredo que te prende. A escrita é leve e envolvente, a leitura flui.. A dupla Aubrey-Maturin me lembrou muito, outra dupla muito famosa, Kirk-Spok (Star Trek, é de 1966 e o Master and Commander, de 1969) Ainda que Maturin tenha um personalidade diferente de Spok, Aubrey é muito parecido com o capitão da NCC 1704 Entreprise James T. Kirk.

A inspiração de O”Brian foi de uma série de romances navais Hornblower, de C S. Forrester, que comentaremos em outra oportunidade.

É possível encontrar todos os livros da série e vale a pena lê-los. Não deixe de ver o filme, que é uma referência sobre guerra no mar, navegação a vela, liderança e junto com o livro é objeto de estudo nas academias navais.

O’Brian é considerado um dos maiores novelistas navais da história!!!

A sugestão da HMD é veja o filme e leia os livros da série!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *