Início » Artigos » Filme » Os Duelistas

Os Duelistas

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Filme de Ridley Scott, lançado em 1977, com roteiro de Gerald Vaughan-Hughes, estelado por Keith Carradine (D’Hubert) e Harvey Keytel (Feraud), com uma reconstituição primorosa da época. O tema principal do filme é discutir um valor muito caro à época: a honra e a sua defesa, algo mais forte que a comodidade de uma vida segura e que a liberdade do ser humano em recusar aquilo que não gostaria de realizar. No início do filme, os dois personagens são egoístas e arrogantes, com o passar dos anos, D’Hubert muda de posição.

O filme conta a história de dois oficiais franceses que duelam durante e após as guerras napoleônicas. O filme começa com a ordem para entrega de uma mensagem do Brigadeiro Treillard, feita por D’Hubert para Ferraud. O encontro termina com Feraud desafiando D”Hubert. Este primeiro duelo é inconclusivo, mas Feraud exige revanche. A dupla faz novos duelos em Strasburg (1800), Augsburg (1801), Lubeck (1806), Rússia (1812), Tours (1815) e Paris (1816). Neste último temos o fim do conflito. Sem spoiller aqui….

O roteiro do filme foi baseado no romance “O Duelo” (1907), de Joseph Conrad. Após o lançamento do filme, os editores mudaram o nome da obra para “Os Duelistas”

O roteiro do filme foi baseado no romance “O Duelo” (1907), de Joseph Conrad. Após o lançamento do filme, os editores mudaram o nome da obra para “Os Duelistas”

O livro de Conrad se baseou em um fato real. Pierre Dupont de l’Étang era um jovem oficial do 7º Regimento de Hussardos (cavalaria leve) de “La Grande Armée”, recebeu ordens de entregar uma mensagem do Brigadeiro Treillard a um colega oficial, François Fourneier-Sarlovèze, do 3º Regimento de Hussardos, um duelista inveterado e raivoso. Irritado com o teor da mensagem, Fournier, descontou sua raiva no mensageiro e desafiou Dupont para um duelo. A dupla lutou seu primeiro duelo em 1794, com um resultado inconclusivo e com Fourneier-Sarlovèze exigindo uma revanche. Pelo menos outras 30 duelos ocorreram nos 19 anos seguintes, em que os dois oficiais lutaram montados e a pé com espadas, sabres e pistolas. A disputa foi finalmente resolvida quando Dupont de l’Étang t foi capaz de superar Fournier em um duelo de pistola, forçando-o a prometer nunca mais incomodá-lo. Fournier-Sarlovèze morreu aos 53 anos, enquanto que Dupont de l’Étang viveu até os 74 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *