A curiosa história do USS Tang

de

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

O USS Tang (SS-306) foi um submarino que operou no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial, e o primeiro navio da Marinha dos Estados Unidos a ostentar o nome Tang. O USS Tang foi comissionado em 15 de outubro de 1943, e o tenente-comandante Richard O’Kane foi designado como seu comandante. No período de 30/11/43 realizou treinamentos de combate e foi designado para Pearl Habor, onde inciou um novo período de treinamento.

O USS Tang era um submarino da classe Balao, que tinha como características:

– deslocamento:  1.470 t (emerso), 2.040 (submerso);

– Comprimento: 95,05 m;

– Boca: 8.33 m;

– Calado: 5.13 máximo;

– Propulsão: 4 motores diesel-elétrico de 9 cilindros e 4 motores elétricos;

– velocidade máxima de 20,25 nós (superfície) e 8.75 nós (submerso);

– Alcance: 11.000 mn ou 20 mil km na superfície a 10 nós;

– Podia permanecer submerso por 48 h a 2 nós, submerso;

– Profundidade de 120 m, mas poderia chegar a 180 m;

– Tripulação: 10 oficiais e 68 praças;

– Armamento: 24 torpedos de 533 mm, 6 tubos na proa e 4 na popa; 1 canhão na proa de 127 mm, canhõess antiaéres 1 de 40 mm Boffors e 1 de 20 mm Oerlinkon;    

https://uboat.net/allies/warships/ship/3052.html

1ª Patrulha

Em 22 de janeiro de 1944, o USS deu início a sua primeira patrulha na área das ilhas Carolinas-Marinanas.

Em 17 de fevereiro, realizou seu primeiro ataque a um comboio, quando conseguiu afundar um cargueiro, o Gyoten Maru (6.800 toneladas), e escapar incólune, do ataque de uma escolta.

No dia 23 de fevereiro, outro ataque bem sucedido, o cargueiro Yamashimo Maru, de 6.800 toneladas.

Na manhã de 24 de fevereiro, o USS Tang avistou um navio-tanque, um cargueiro e um destróier. Neste mesmo dia afundou o cargueiro e no dia seguinte o navio-tanque.

Na noite de 26 de feverieo, o Tang fez contato com um comboio composto por um cargueiro, um transporte e quatro escoltas. O submarino norte-americano afundou o cargueiro Choko Maru, de 1.794 toneladas. Tendo gasto todos os 24 de seus torpedos e atingido a marca de 16 acertos, o submarino se dirigiu a Midway para ressuprimento.

2ª Patrulha

No dia 16 de março, teve início a sua segunda patrulha, desta vez na região das Ilhas Palau, no Golfo de Davao e às proximidades de Truk. O USS Tang fez cinco contatos de superfície, mas não teve chance de fazer nenhum ataque. O Tang recebeu a missão de salva-vidas perto de Truk, quando resgatou 22 aviadores abatidos e os levou para o Havaí no final da patrulha.

https://www.history.navy.mil/research/library/online-reading-room/title-list-alphabetically/u/united-states-submarine-losses/tang-ss-306.html

3ª Patrulha

Em 8 de junho, saiu de Pearl Habor em direção Mar da China Oriental e do Mar Amarelo. Em 24 de junho, a sudoeste de Kagoshima, o submarino entrou em contato com um comboio de seis grandes navios guardados por 16 escoltas. Seu ataque afundou os navios Tamahoko Maru, Tainan Maru, Nasusan Maru e Kennichi Maru.

Em 30 de junho, enquanto patrulhava e partia de Kyūshū para Dairen, o USS Tang avistou outro navio de carga navegando sem escolta. Atacou e com um único torpedo, explodiu o Nikkin Maru ao meio e o navio de transporte afundou, levando consigo cerca de 3.200 soldados japoneses

Na manhã de 1 de julho, Tang avistou um navio-tanque e um cargueiro, e os afundou. A tarde, o Tang avistou Yamaoka Maru, outro navio de carga e afundou-o com dois torpedos. Enquanto rondava as águas de Dairen na noite seguinte, o submarino avistou um navio de carga e, lançou seus últimos dois torpedos e afundou Dori Maru.

4ª Patrulha

Esta patrulha começou no dia 31 de julho, mas somente em 11 de agosto, avistou dois cargueiros e duas escoltas. Afundou os dois cargueiros e conseguiu escapar do ataque das escoltas.

Em 14 de agosto, afundou um iate patrulha. Em 22 de agosto, afundou um patrulha. Em 23 de agosto, afundou o transporte Tsukushi Maru, de 8.135 ton. Em 25 de agosto, afundou o navio-tanque No. 8 Nanko Maru, sem torpedos voltou a Pearl Habor.

https://www.history.navy.mil/research/library/online-reading-room/title-list-alphabetically/u/united-states-submarine-losses/tang-ss-306.html

5ª Patrulha

Em 24 de setembro, o USS Tang deu início a sua 5ª patrulha, saindo de Pearl Habor, se dirigiu a Midway para reabastecimento e de lá para o Estreito de Formosa, chegando em 27 de setembro. Essa região era intensamente patrulhada pelos japoneses e tinha uma grande área minada que se estendia a nordeste de Formosa. O’Kane teve a escolha de fazer a passagem pelo norte da ilha sozinho ou juntar-se a um grupo de ataque composto pelos submarinos USS Silversides, USS Trigger e USS Salmon, sob o comando  do Commander John S. Coye Jr., comandante do USS Silversides. O USS Tang deveria patrulhar o nordeste de Formosa e fazer a passagem com eles. O’Kane escolheu fazer a passagem sozinho.

Ninguém nunca mais ouviu ou viu o USS Tang. O destino do submarino e de sua tripulação é conhecido pelo relatório de O’Kane que sobreviveu ao afundamento do USS Tang.

Na noite de 10 para 11 de outubro, Tang afundou os navios de carga Joshu Go e Ōita Maru. O submarino continuou em patrulha até que em 23 de outubro, fez contato com um grande comboio composto por três navios-tanque, um transporte, um cargueiro e inúmeras escoltas. O tenente-comandante O’Kane planejou um ataque noturno à superfície.

O USS Tang penetrou no meio da formação, disparando torpedos enquanto se aproximava dos navios-tanque (mais tarde identificados como cargueiros). Dois torpedos atingiram sob a chaminé e a sala de máquinas do mais próximo, uma única explosão na popa do meio, e dois explodiram sob a chaminé e o espaço do motor do mais distante. Os primeiros torpedos começaram a explodir antes do último ser disparado, e todos atingiram seus alvos, logo os navios atingidos estavam queimando ou afundando.

Enquanto o submarino se preparava para atirar no navio-tanque que cruzava sua popa, O’Kane avistou o transporte vindo em sua direção na tentativa de o abalroar. O USS Tang não tinha espaço para mergulhar, então cruzou a proa do transporte e com o leme totalmente à esquerda, o que salvou sua popa e entrou no círculo de giro do transporte. O transporte foi forçado a continuar sua manobra para evitar o navio-tanque, que também estava vindo para abalroar. O navio-tanque atingiu o quarto de estibordo do transporte e logo depois o Tang disparou os quatro torpedos de popa. O petroleiro afundou primeiro na proa e o transporte tinha um ângulo de 30° para cima. Com os contratorpedeiros japoneses se aproximando pela proa, na vigia de bombordo e a bombordo, O’Kane deu ordens de toda velocidade e dirigiu-se para mar aberto. Quando o submarino estava a 5.500 m do transporte, outra explosão foi observada e sua proa desapareceu.

Na manhã de 24 de outubro, Tang começou a patrulhar na profundidade do periscópio. Ela emergiu no escuro e dirigiu-se para Turnabout Island e logo identificou um grande comboio de navios-tanque e transportes com aviões presos em seus conveses.

O USS Tang atacou primeiro um grande transporte de três decks, depois um transporte menor e um grande navio-tanque. Os cargueiros navegavam com intervalos que variaram 820 a 1.280 m. Depois de disparar dois torpedos em cada alvo, o submarino traçou um curso paralelo com o comboio para escolher suas próximas vítimas. Ela disparou torpedos de popa em outro transporte e navio-tanque na popa.

Enquanto o USS Tang disparava a toda velocidade para escapar do tiros de canhão e cargas de profundidade, um destróier passou pela popa do transporte e se dirigiu ao submarino. O navio-tanque explodiu. Alguns segundos depois, o destróier explodiu, apenas o transporte permaneceu à tona, sem ação na água.

O submarino emergiu para 73 m, verificou novamente os dois últimos torpedos que haviam sido carregados nos tubos de proa e retornou para finalizar o transporte. O 23º torpedo foi disparado a 820 m e foi observado correndo direto e normal. Posteriormente, foi confimado que os transportes afundados eram os cargueiros Kogen Maru (6600 toneladas) e Matsumoto Maru (7000 toneladas).

Às 02:30 h da madrugada de 25 de outubro, o 24º e último torpedo (um torpedo elétrico Mark 18) foi disparado. Atravessou e fez uma curva para a esquerda em uma corrida circular. O USS Tang manobrou para escapar do torpedo, mas este o atingiu ao lado da sala de torpedos da popa aproximadamente 20 segundos após o disparo. O submarino afundou pela popa com os três compartimentos da popa inundados. Dos nove homens que estavam na ponte, incluindo O’Kane, três conseguiram nadar durante a noite até serem apanhados oito horas depois. Um oficial escapou da torre de comando inundada e foi resgatado com os outros.

https://uboat.net/allies/warships/ship/3052.html

O submarino afundou a 55 m e os trinta sobreviventes se amontoaram na sala de torpedos dianteiros enquanto os compartimentos traseiros inundavam, com a intenção de usar o tronco de escape dianteiro. Todos se reuniram na sala da frente para escapar. A fuga foi atrasada por uma patrulha japonesa que lançou cargas de profundidade e iniciou um incêndio na bateria dianteira.

Começando às 6:00 da manhã de 25 de outubro, usando o pulmão de Momsen, o único caso conhecido em que foi usado, treze homens escaparam da sala de torpedos da proa. Quando o último saiu, o calor do fogo da bateria era tão intenso que a pintura na antepara estava queimando, derretendo e escorrendo Dos 13 homens que escaparam da sala de torpedos, apenas cinco foram resgatados. Três que estavam na ponte foram resgatados depois de nadar por 8 horas. Outro sobrevivente escapou da torre de comando e usou suas calças como um dispositivo de flutuação.

Nove sobreviventes, incluindo O’Kane, foram resgatados na manhã seguinte por uma fragata japonesa. Os nove prisioneiros foram colocados em um campo de prisioneiros em Ōfuna até o final da guerra.

Em sua curta carreira na Guerra do Pacífico, o USS Tang afundou 33 navios totalizando 116.454 toneladas. Durante seu período de operação foi comandado pelo tenente-comandante Richard O’Kane, que recebeu a Medalha de Honra por sua quinta patrulha no USS Tang (24/9 a 24/10 de 1944).

Imagem de Destaque: https://www.tricurioso.com/2019/11/03/a-curiosa-historia-do-submarino-que-foi-destruido-pelo-seu-proprio-torpedo/

Fontes

https://en.wikipedia.org/wiki/USS_Tang_(SS-306)

A curiosa história do submarino que foi destruído pelo seu próprio torpedo

https://uboat.net/allies/warships/ship/3052.html

https://www.history.navy.mil/research/library/online-reading-room/title-list-alphabetically/u/united-states-submarine-losses/tang-ss-306.html

Ricardo Cabral

Sobre o autor

Ricardo Cabral

Professor de História formado pela UGF. Mestrado e Doutorado em História pela UFRJ. Autor de artigos sobre História Militar e Geopolítica.

Deixe um comentário

Gostou dos artigos e postagens?

Quer escrever no site?

Consulte nossas Regras de Publicação e em seguida envie seu artigo.

Siga-nos nas Redes Sociais