Pular para o conteúdo

Batalha de Argaum

Em 28 de novembro de 1803, ocorreu a Batalha de Argaum na 2ª Guerra Anglo Maratha, quando o exército da Companhia das Índias Orientais do Major-General Arthur Wellesley de 12.000  homens derrotou 25.000 cavalarianos Maratha e 15.000 infantes sob o comando de Raghuji II Bhonsale de Berar e Daulat Rao Sindhia de Gwailor. Após sua derrota em Laswari, os Marathas se desdobraram em Argaum. A infantaria estava atrás de uma linha de canhões. Cavalaria implantada em ambos os flancos. Desarmado como estava, Wellesley decidiu atacar imediatamente. Ele os atacaria antes que suas armas o destruíssem.

A força do Coronel Stevenson, composta pelo 94º Regimento Highlanders e pelo 2º, 6º, 9º e 11º Regimentos de  Infataria Indiano Madras, compôs a ala esquerda. Os 74º e 78º Regimentos Highlanders de Wellesley e 2º, 3º, 4º, 10º e 12º Regimentos de  Infataria Indiano Madras, compunham a ala direita. Um campo de trigo, escondiam seus movimentos. A 2.700 metros, os canhões Maratha abriram fogo. Estavam no alcance máximo e forma incapazes de uma pontaria precisa e tiveram pouco efeito. No entando, uma granada destruiu uma dos canhões de Wellesley. Os 10 bois que o puxavam o canhão entraram em pânico. Assim como a outra guarnição. Eles correram de volta para a linha de Wellesley. Os escoceses mantiveram-se firmes, mas 3 batalhões de sipaios entraram em pânico. Se os Marathas tivessem atacado naquele momento, eles teriam vencido.

Em vez disso, eles não fizeram nada. Wellesley reuniu os sipaios, reorganizou sua linha e avançou. Quando ele chegou perto o suficiente para que os canhões Maratha fizessem efeito, eles estavam superaquecidas. Além disso, as guarnições estavam exaustas demais para apontar e atirar bem. A 450 metros, a artilharia britânica abriu fogo. Bem descansados ​​e com uma linha de fogo clara, eles devastaram as linhas Maratha. Até então, os canhões Maratha estavam completamente superaquecidas e inúteis. À direita, os 19º Regimento de Dragões Ligeiros e 4º, 5º e 7º Regimentos de Cavalaria Indiano Madras dispararam seus canhões contra a cavalaria Maratha, desordenando-os. A cavalaria da Companhia das Índias Orientais então atacou, quebrando as linhas inimigas.

À esquerda, a cavalaria Maratha sondava o 6º e 11º Rgimento de  Infataria Indiano Madras, uma saraivada de tiros os fez recuar. No centro, os 1000-1.500 mercenários árabes de elite de Manu Bapu atacaram os escoceses. Eles não atacaram em linha, mas em uma massa irregular. A infantaria e os canhões Maratha não os apoiaram. A artilharia britânia e sipaio mataram a maioria, antes mesmo de chegarem perto das linhas. As baionetas britânicas e sipaios mataram os poucos sobreviventes. Wellesley ordenou um avanço geral. Desmoralizada ao ver os árabes derrotados e suas baixas, a infantaria Maratha teve suas linhas rompidas quase que imediatamente.

READ  James Bond: Espião?

Na batalha, Wellesley perdeu 15 escoceses e 31 indianos mortos, 315 feridos. Os Marathas perderam 5.000 mortos/feridos, 38 canhões e todas as suas munições e provisões. A batalha mostrou a fragilidade da Confederação Maratha neste momento. Sindhia já estava negociando com Wellesley antes da batalha. Ele removeu seu exército, principalmente a cavalaria, do campo de batalha, antes mesmo que a infantaria de Wellesley terminasse seu ataque final. Ele não iria lutar novamente. Berar agora estava sozinho contra a Companhia das Índias Orientais.

Imagem de Destaque: https://www.rebellionresearch.com/battle-of-argaum

Fonte:

https://www.facebook.com/groups/1693883114268883

Autor: Garret Anderson – https://www.rebellionresearch.com/battle-of-argaum

Tradução e Adaptação Prof. Dr. Ricardo Cabral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.