Pular para o conteúdo

Batalha de Reval

Em 13 de maio de 1790, ocorreu a Batalha de Reval (atualmente Tallinn, Estônia) na Guerra Russo-Sueca, o rei sueco Gustav III planejava destruir a Frota do Báltico da Rússia, ancorada em Reval, para realizar esse objetivo enviou a esquadra sueca.

O General-Almirante Duque Karl de Södermanland, comandante da Esquadra sueca, alcançou Reval em 13 de maio (2 de maio OS). Ele planejava surpreender e sobrecarregar o esquadrão comandada pelo Almirante Vasili Chichagov.

O Esquadrão russo do Almirante Chichagov era composta por 9 navios da linha e 5 fragatas, e estava ancorada em uma linha que ia do porto de Reval em direção à península de Viimsi (Wims). A primeira linha consistia em nove navios da linha e fragatas (os couraçados de 100 canhões Rostislav e Saratov, Kir Ioann de 74 canhões, Mstislav, Sv. Yelena e Yaroslav, Pobedonosets de 66 canhões, Boleslav e Izyaslav e a fragata de 40 canhões Vênus). Na segunda linha, quatro fragatas – Podrazhislav (32 canhões), Slava (32), Nadezhda Blagopoluchiya (32) e Pryamislav (36). Duas canhoneiras foram implantados nos flancos. A terceira linha foi composta por sete lanchas.

A esquadra sueca consistia em 22 navios da linha, quatro fragatas e quatro embarcações menores. Södermanland ja entrou no porto com a linha de batalha formada. Ele planejava passar pelos navios de Chichagov, atirando no caminho. Os  ventos fortes faziam seus navios balançarem violentamente, dificultando a pontaria, por isso a maioria dos projéteis suecos ricocheteou em seus alvos, enquanto os navios russos que estavam ancorados dentro da área protegida do porto foram capazes de usar seus canhões com muito mais eficiência. O navio do almirante sueco, Rei Gustaf III, de 74 canhões, não pôde manobrar contra o vento, devido a problemas no cordame e foi forçado a sair da linha de batalha. A nau capitânea derivou a 50 pés da nau capitânea de Chichagov, a Rotislav de 100 canhões. Quando a Rei Gustaf III, entrou no alcance dos seus canhões, a Rotislav abriu fogo. A Rei Gustaf III escapou por pouco. Ela se inclinou tanto na água que suas portinholas de sotavento foram fechadas para evitar inundações. Neste momento, o Duque de Södermanland já não estava mais a bordo, ele estava comandando a esquada da fragata Ulla Fersen, que navegava fora do porto, além do alcance do fogo russo.

READ  A Cultura Viking

Depois de um duelo de artilharia de duas horas, o Duque de Södermanland ordenou que seus navios interrompessem o combate. Os últimos dez navios da linha sueca desviaram da linha de batalha russa sem disparar um tiro. O navio de linha sueco Riksens Ständer atingiu o recife ao norte da ilha de Aegna (atual Wolf). As tentativas suecas de desencalha-la falharam, e os suecos foram forçados a queimá-la para que os russos não pudessem toma-la.

A batalha naval de Reval em 13 de maio de 1790, de Jacob Hagg
https://www.meisterdrucke.pt/impressoes-artisticas-sofisticadas/Jacob-Hagg/708868/A-batalha-naval-de-Reval-em-13-de-maio-de-1790..html

Os navios de retaguarda de Kar Södermanland, a Prins Karl, de 64 canhões, e a Queen Sofia Magdalena, de 74 canhões, navegaram mais perto da linha de Chichagov. Para evitar inundações, eles fecharam suas portinholas inferiores, comprometendo o poder de fogo. Os russos abriram fogo. A Prins Karl perdeu todos os seus 3 mastros e seu leme. Os russos aplaudiram quando ela se rendeu. A Queen Sofia Magdalena sofreu danos graves no casco, mas conseguiu escapar abrigando-se atrás do agora ancorado Prins Karl enquanto navegava.

Os suecos tiveram várias perdas, 2 navios encalharam, a Riksens Ständer, de  60 canhões foi queimada para evitar a captura. O outro navio reflutuou depois de descartar 42 de seus canhões. Já esquadra de Chichagov teve 8 mortos e 27 feridos. A esquadra do Duque de Södermanland teve 51 mortos, 81 feridos, 250 homens presoss, 2 navios de linha perdidos e outros gravemente danificados.

A Batalha de Reval foi uma retumbante vitória naval russa. O almirante Chichagov recebeu a Ordem de Santo André 1º – o mais alto prêmio militar da Rússia.

Após a batalha, a frota sueca reparou parcialmente no mar e depois partiu para o leste da Ilha Hogland.

Imagem de Destaque: Battle of Revel, de Ivan Ayvazovsky (Museu Naval de St; Petesburgo) – https://en.wikipedia.org/wiki/Battle_of_Reval#/media/File:Battle_of_Revel.jpg

READ  A Guerra esquecida Houthis x Sauditas

Fontes

https://www.facebook.com/photo/?fbid=10158794977426367&set=g.1081906135635891

https://en.wikipedia.org/wiki/Battle_of_Reval

Tradução e adaptação Prof. Dr. Ricardo Cabral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.