Pular para o conteúdo

Filme Top Gun: Ases Indomáveis

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Em 1986, foi lançado um dos filmes mais icônicos sobre a aviação de caça de todos os tempos. O filme produzido por Don Simpson e Jerry Bruckheimer, dirigido por Tony Scott, roteiro de Jim Cash e Jack Epps, e estrelada por Tom Cruise (este filme o elevou a condição de superastro), Kelly McGills, Val Kilmer, Antony Edwards, Tom Skeritt, Michael Ironside, Tim Robbins, Meg Ryan e Charles Parnell.

A trilha sonora do filme composta por Harold Faltermeyer, se tornou um clássico, e os singles “Take My Breath Away” por Berlin (Oscar e Globo de Ouro) e “Danger Zone” por Kenny Loggins se tornaram grande sucesso nas paradas.

O filme de 110 min custou US$ 15 milhões e faturou US$ 357 milhões. Um dado interessante, quatro semanas depois do lançamento o número de cinemas que exibiam o filme aumentou em 40 %.

Em 2015, a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos selecionou o filme para preservação no National Film Registry, considerando-o “culturalmente, historicamente ou esteticamente significativo”.

O filme é tão icônico e paradigmático que em 2022, 36 anos depois, foi lançada uma sequência “Top Gun: Maverick”, fazendo um sucesso ainda maior de crítica e comercial. Fique atento que em breve lançaremos um ensio sobre Top Gun; Maverick, aqui no História Militar em Debate.

O roteiro foi baseado em um artigo chamado “Top Guns”, escrito pelo jornalista Ehud Yonay e publicado na revista California Magazine, em 1983. O roteiro, a produção, as cenas de voo e de combate, e no porta-aviões foram supervisionados pela Marinha dos Estados Unidos a fim de garantir que fossem retratados de forma adequada no filme.

https://www.fórumnerd.com/2022/05/critica-top-gun-ases-indomaveis-top-gun.html

Sinopse

O aviador naval dos EUA LT Pete “Maverick” Mitchell e seu oficial de interceptação de radar (RIO) LTJG Nick “Goose” Bradshaw, estacionados no Oceano Índico a bordo do USS Enterprise, pilotam o F-14A Tomcat. Durante uma interceptação com dois MiG-28 hostis (interpretados por caças F-5 Tiger II), o míssil Maverick trava em um, enquanto o outro trava  no ala do Maverick, Cougar. Maverick o afasta, mas Cougar está tão abalado que Maverick tem que desafiar as ordens e conduzi-lo de volta ao porta-aviões. Cougar abre mão de suas asas, citando seu filho recém-nascido que ele nunca viu. Maverick e Goose são enviados no lugar de Cougar por CAG “Stinger” para frequentar a TOPGUN, a Escola de Armas de Caça Naval na Estação Aérea Naval de Miramar, em San Diego, Califórnia.

Um dia antes do início do TOPGUN, Maverick, auxiliado por Goose, aborda sem sucesso uma mulher em um bar. Ele descobre no dia seguinte que ela é uma astrofísica e instrutora TOPGUN civil Charlotte “Charlie” Blackwood. Mais tarde, ela se interessa por Maverick ao saber de sua manobra invertida com o MiG-28, o que refuta a inteligência dos EUA sobre seu desempenho.

READ  Filme Greyhound – O Bom Pastor

No primeiro voo de treinamento de Maverick, ele derrota o instrutor Tenente-Comandante Rick “Jester” Heatherly, quebra uma regra importante de engajamento por vôo imprudente, imediatamente seguido por um segundo “zumbido” na torre de controle em velocidade máxima. Maverick e Goose são repreendidos pelo instrutor-chefe Capitão Mike “Viper” Metcalf.

Em particular, Jester diz a Viper que admira a habilidade de Maverick, mas não sabe se confiaria nele como companheiro de equipe em combate. O melhor aluno o 1º Tenente Tom “Iceman” Kazansky é um rival, acreditando que a atitude de Maverick “tola” e seu voo “perigoso”, já que ele frequentemente abandona sua equipe para perseguir objetivos de forma imprudentes, tornando-o “inseguro” para voar. Na aula, Charlie também se opõe a suas táticas agressivas, mas em particular diz a ele que admira seu voo, omitindo de seus relatórios para esconder seus sentimentos; eles começam um relacionamento romântico.

https://www.fórumnerd.com/2022/05/critica-top-gun-ases-indomaveis-top-gun.html

No treinamento Hop 19, Maverick abandona seu ala Hollywood para perseguir Viper, impressionando Viper com suas habilidades de vôo. Ainda assim, ele é derrotado quando manobrado por ele para que seu ala Jester possa atirar nele por trás, demonstrando o valor do trabalho em equipe sobre o individual. Jester diz publicamente a Maverick que seu vôo é excelente, mas “nunca deve deixar [seu] ala”.

Maverick e Iceman, competidores diretos do Troféu TOPGUN, perseguem um A-4 no Hop 31. Parte da pontuação em cada voo é o tempo necessário para que cada duelo seja concluído. Percebendo que Iceman puxa o tempo durante sua perseguição ao A-4 para que sua pontuação total permaneça maior que a de Maverick, Maverick o pressiona a romper sua persseguição ao A-4 para derrubá-lo. No entanto, seu F-14 voa através do jet wash de Iceman e sofre uma falha de ambos os motores, entrando em um giro irrecuperável. Maverick e Goose ejetam, mas Goose atinge a cabeça do dossel da aeronave alijada e é morto.

O conselho de inquérito exime a responsabilidade de Maverick pela morte de Goose, mas ele é dominado pela culpa e abalado. Charlie e outros tentam consolá-lo, mas ele pensa em desistir. Ele procura conselhos de Viper, que serviu com o pai de Maverick, Duke Mitchell, no USS Oriskany e esteve na batalha aérea da Guerra do Vietnã, onde foi morto. Ao contrário dos relatórios oficiais que culpam Mitchell, Viper diz que ele morreu heroicamente. Ele diz que pode ter sucesso se recuperar sua autoconfiança. Maverick escolhe se formar e Iceman ganha o Troféu TOPGUN.

Viper e Jester posicionam alguns dos aviadores recém-formados na festa de formatura. Iceman, Hollywood e Maverick são enviados para o USS Enterprise imediatamente para uma “situação de crise”, fornecendo apoio aéreo para resgatar o USS Layton, um navio de comunicação desativado que derivou em águas hostis.

READ  Filme A Cruz de Ferro

Maverick e Merlin (ex-oficial de radar de Cougar) são backups para os F-14 pilotados por Iceman e Hollywood, com Iceman preocupado com o estado emocional de Maverick. O envolvimento hostil subsequente com seis MiGs derruba Hollywood; Maverick é lançado sozinho devido a uma falha na catapulta, quase recuando ao encontrar circunstâncias semelhantes às que causaram a morte de Goose.

https://www.fórumnerd.com/2022/05/critica-top-gun-ases-indomaveis-top-gun.html

Finalmente se juntando ao Iceman, Maverick se recusa a deixá-lo sem um ala, derrubando três MiGs. Iceman também abate um, e os outros dois fogem. Após seu retorno triunfante ao USS Enterprise, os pilotos compartilham um novo respeito um pelo outro. Maverick joga as placas de identificação de Goose no mar, na tentativa de seguir em frente após a morte de seu amigo.

O capitão Tom “Stinger” Jardian, comandante do USS Enterprise, oferece a Maverick qualquer tarefa que ele escolher. Maverick resolve retornar ao TOPGUN como instrutor. Em um bar em Miramar, ele e Charlie se reencontram.

https://igormiranda.com.br/2022/05/top-gun-marinha-impacto/

Filmando Top Gun

A Marinha disponibilizou várias aeronaves do esquadrão de caças F-14 VF-51 “Screaming Eagles” (que Mike “Viper” Metcalf menciona na cena em sua casa) disponíveis para o filme. A Paramount pagou até US$ 7.800 por hora (equivalente a US$ 19.700 hoje) por combustível e outros custos operacionais sempre que as aeronaves voavam fora de suas funções normais. Imagens das sequências do porta-aviões foram filmadas a bordo do USS Enterprise, mostrando aeronaves dos esquadrões F-14 VF-114 “Aardvarks” e VF-213 “Black Lions”.

Filmado em locação em San Diego, na Califórnia, “Top Gun: Ases Indomáveis” contou com o apoio da Marinha dos Estados Unidos e dos oficiais e alunos da própria Navy Fighter Weapons School. Para as gravações, foram utilizados os navios de guerra USS Ranger (CVA-61), o USS Enterprise (CVN-65) e o USS Carl Vinson (CVN-70).

A maioria das tomadas no convés de voo do porta-aviões eram de operações normais de aeronaves e a equipe de filmagem tinha que pegar o que podia, exceto pelo sobrevoo ocasional que a equipe de filmagem solicitava. Durante as filmagens, o diretor Tony Scott queria filmar aeronaves pousando e decolando, iluminadas pelo sol. Durante uma sequência de filmagem em particular, o comandante do navio mudou o curso do navio, mudando assim a luz. Quando Scott perguntou se eles poderiam continuar em seu curso e velocidade anteriores, ele foi informado pelo comandante que custava US$ 25.000 (equivalente a US$ 63.000 hoje) para virar o navio e continuar no curso. Scott preencheu um cheque para o capitão do porta-aviões para que o navio pudesse virar e ele pudesse continuar filmando por mais cinco minutos.

O futuro astronauta da NASA, Scott Altman pilotou o caça F-14 para muitas das sequências de acrobacias do filme, tendo sido recentemente estacionado na Naval Air Station Miramar no momento das filmagens. Altman foi o piloto visto “virando o pássaro” na conhecida sequência de abertura do filme, bem como pilotando a aeronave mostrada no “zumbindo na torre” ao longo do filme.

READ  Filme Mar Cruel (The Cruel Sea)

A maioria das sequências da aeronave manobrando em terra foram filmadas na Naval Air Station Fallon, em Nevada, usando câmeras montadas no solo. Tiros ar-ar foram filmados usando um Learjet, pilotado pelo inventor da Astrovision e lendário piloto Clay Lacy (seu nome está escrito incorretamente nos créditos finais, como “Clay Lacey”). A Grumman, fabricante do F-14, foi contratada pela Paramount Pictures para criar cápsulas de câmera para serem colocadas no caça que poderiam ser apontadas para a frente ou para trás da aeronave, fornecendo fotos externas em alta altitude.

A aeronave inimiga fictícia MIG-28 foi representada pelo Northrop F-5 Tiger II.

O filme foi filmado no formato Super 35, pois as lentes anamórficas eram muito grandes para caber dentro dos cockpits dos caças e também as câmeras caíam de seus suportes quando os caças manobravam de lado

O renomado piloto acrobático Art Scholl foi contratado para fazer o trabalho de câmera em voo para o filme. O roteiro original pedia um giro plano, que Scholl deveria realizar e capturar em uma câmera na aeronave. A aeronave foi observada girando em sua altitude de recuperação, momento em que Scholl disse pelo rádio “Tenho um problema … tenho um problema real”. Ele não conseguiu se recuperar do giro e caiu com seu biplano Pitts Special no Oceano Pacífico, na costa sul da Califórnia, perto de Carlsbad, em 16 de setembro de 1985. Nem o corpo de Scholl nem sua aeronave foram recuperados, deixando a causa oficial do acidente desconhecida. Top Gun foi dedicado à memória de Scholl.

Trailer do Filme Top Gun
https://www.youtube.com/watch?v=cyPdrYXVaa0

Top Gun: Ases Indomáveis” foi responsável por alavancar a carreira de Tom Cruise ao estrelato e pela ascensão do diretor Tony Scott para o rol de grandes diretores. O sucesso foi tão grande que, além de fazer com que a venda dos óculos de aviador subisse quase 50% após o lançamento do filme, a Marinha dos Estados Unidos anunciou que houve um aumento de 500% no alistamento de jovens nas Forças Armadas para se tornarem pilotos no programa de aviação. E com efeito, pois a Marinha dos EUA montou diversas tendas de alistamento localizadas nas saídas dos maiores cinemas que exibiam o filme, visando alistar os jovens após saírem das exibições.

Sugiro lerem a crítica de Bruno Assef de Vitto no link: https://www.fórumnerd.com/2022/05/critica-top-gun-ases-indomaveis-top-gun.html

Imagem de Destaque: https://www.amazon.com.br/Top-Gun-Tom-Cruise/dp/B01AAI4674

Fontes        

Como o sucesso de “Top Gun” impactou a Marinha na década de 1980

https://en.wikipedia.org/wiki/Top_Gun

https://www.fórumnerd.com/2022/05/critica-top-gun-ases-indomaveis-top-gun.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.