Início » Artigos » Aliados » Greyhound – O Bom Pastor

Greyhound – O Bom Pastor

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Em 10 de julho de 2020, a Apple Tv+ lançou “O Bom Pastor” (Greyhound) com Tom Hanks como ator principal e roteirista, Aaron Schneider como diretor

O roteiro, sem spoiler, acompanha a atuação do contra-torpedeiro (CT) USS Keeling, codinome Greyhound da classe Fletcher, na escolta do comboio HX25, composto por 37 navios aliados, em direção a Liverpool, Inglaterra. Na escolta além do navio norte-americano estavam o CT britânico HMS James, codinome Harry, o CT polonês ORP Viktor, da classe Grom, codinome Eagle, e a corveta canadense HMCS Dodge, da classe Flower, codinome Dick. O comandante do comboio é o commander (capitão-de-fragata) Ernest Krause (Tom Hanks), seu primeiro comando de comboio, apesar de sua larga experiência na marinha mercante, era inexperiente no combate naval. O contexto é o da Batalha do Atlântico, no início de 1942, quando a Marinha Nazista (Kriegsmarine), lança uma ofensiva, liderada por submarino (U-boats) contra o comércio marítimo Aliado, tentando sufocar o Reino Unido.

Há três dias de alcançar o porto de destina, o comboio entra no “buraco negro”, espaço no oceano fora da cobertura aérea. Neste momento o USS Keeling, detecta transmissões de rádio, relevando a presença de U-boats. Estes dão início ao seu ataque contra o comboio. Os U-boats adotavam a tática da matilha atacando o comboio, de forma intermitente e intensa, principalmente, à noite com o afundamento de vários mercantes. Aos defensores restava a observação e o sonar, para detectarem os submarinos, para se defenderem utilizaram cargas profundidade. A luta torna-se cada vez mais dura a medida que se aproximam do alcance da cobertura aérea feita pelos britânicos.

O filme recebeu críticas com relação ao desenrolar do combate considerado exagerado e incomum. Consideramos como uma licença poética para dar maior dramaticidade as cenas de combate. Neste ponto, o livro é bem mais realista, pois Forrester embarcou em comboios para “sentir o clima” e acompanhar.

Baseado no livro de C S Forrester, The Good Shepherd, lançado no Brasil como “O Bom Pastor”. Forrester era autor de livros, novelas e roteiros de cinema, ds quais se destacam a série de livros “Hornblower”, (sobre um capitão da Royal Navy, durante as guerras napoleônicas), roteiros (em Holywood) como Hornblower (com Gregory Peck), The African Queen (dirigido por John Huston e estrelado por Humphrey Bogart e Katherine Hepburn), Afundem o Bismark (baseado em seu livro Huting the Bismark) entre outras obras que fizeram grande sucesso entre os anos 1920-1960.

Em breve vamos abordar o livro The Cruel Sea, de Nicholas Monsarrat e o filme britânico do mesmo nome de 1953, que são considerados clássicos e mais realistas na abordagem do tema.   

Veja o filme e faça os seus comentários.

1 comentário em “Greyhound – O Bom Pastor”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *