Início » Artigos » Antigo Isarel » História Militar no Antigo Israel

História Militar no Antigo Israel

Prof. Dr. Thiago da Silva Pacheco

Estudos sobre História Militar referentes ao Antigo Israel tem sido raros no Brasil. Os assuntos da guerra e da formação de exércitos no Antigo Testamento são analisados apenas teológica e culturalmente, buscando-se compreender a agenda religiosa dos autores bíblicos.

De fato, compreender as antigas guerras israelitas é complicado. Nenhum confronto é descrito na Bíblia por um cronista contemporâneo, muito menos veterano de alguma batalha. E todos os relatos estão cobertos por verniz sacerdotal ou de propaganda real, sendo os próprios reis legitimados pelo seu poder sagrado.

Haveria, por outro lado, razão para estudar a História Militar dos antigos israelitas, se não desenvolveram nenhuma tecnologia ou conhecimento nesta área, nem jamais formaram um exército poderoso?

Penso que sim, pelo fato de que temas e representações do Antigo Testamento não teriam existido como conhecemos sem uma série de conflitos. Cito as principais, uma delas:

1) A Batalha contra Sísera: esta é a fundação de Israel na prática. Fugitivos, camponeses e ex-escravos em suas aldeias nas montanhas, liderados por Débora, resistriamm no Monte Tabor a uma coalizão tecnologicamente superior de cananeus citadinos. Se esta batalha, datada do século XI a.C., não fosse vencida, a configuração política dos estados étnicos na região de Manassés e Efraim não seria a mesma. Talvez sequer existisse Israel.

2) As vitórias de Saul e de Davi contra os Filisteus: dois líderes tribais rechaçaram o domínio filisteu na parte meridional da palestina. Há uma tese interessante sobre Saul ter resistido também ao Faraó Sheshonk em sua expedição à Palestina, mas não pude examiná-la a fundo. De qualquer forma, se Davi não vencesse os filisteus no século X a.C., não haveria reino em Judá nem conquista de Jerusalém como capital, posteriormente tomada dos jebuseus. A relevância destes eventos para a história mundial são evidentes.

3) A expedição de Faraó Neco e a morte de Josias: por que Josias partiu abertamente contra uma força muito superior a dele? Como ele morreu? O relato do livro de Crônicas é romanceado e distante dos fatos: o relato do Livro dos Reis, que poderia contar com testemunhas oculares, é deliberadamente constrangido e omisso. Qual o real alcance das operações militares de Josias em Benjamim, e o que o leva a um encontro suicida contra Neco? Até onde sei, ninguém respondeu a estas questões.

Quer saber mais sobre a História Antiga, leia os posts Centurião: o Esteio da Legião RomanaA Guerra Naval na AntiguidadeBatalhas Navais na 1ª Guerra PúnicaA Batalha contra Sísera em XI a.C.: a origem de Israel e o artigo sobre a Geopolítica de cretenses e atenienses no mar egeu, você pode navegar por este link, no nome do texto ou pelas categorias do site

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *