Pular para o conteúdo

Robert Blake

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

O inglês Robert Blake (1598-1657) foi um desse raros casos de um militar, sem nenhuma experiência naval, que teve um grande sucesso na guerra no mar e na administração da marinha republicana da época do Oliver Cromwell. É considerado um dos fundadores da Marinha inglesa e o responsável pelo domínio naval inglês na sua época.

Blake transformou a estrutura da Marinha inglesa e combateu contra os holandeses na Primeira Guerra Anglo-Holandesa (1652-1654). Em 1652, ocorreram várias batalhas, a primeira foi a de Dover, onde Blake obteve uma surpreendente vitória já que sua esquadra possuía 24 navios contra 44 dos holandeses. Na Batalha de Kentish Knock, os holandeses eram superiores 68 x 62, mas os navios ingleses eram superiores e Blake os levou a uma nova vitória. Em Dugenes, a superioridade holandesa era muito grande (82×44), Blake não tinha o que fazer e foi derrotado, levando a Inglaterra a perder o controle do Canal da Mancha. A derrota provocou uma profunda reformulação na Marinha e a elaboração dos Artigos de Guerra sobre a conduta dos navios em combate.

Em 1653, Batalha de Portland, a esquadra inglesa, liderada por Blake, contava com o mesmo número de navios (80), conquistando uma grande vitória, afundando 12 navios holandeses, que tiveram de fugir para escapar da destruição. Em Gabbard, nova vitória decisiva de Blake que deu aos ingleses o controle do Mar do Norte e permitiu o bloqueio da esquadra holandesa em seus portos. Com a paz com os holandeses, Blake foi enviado ao Mediterrâneo, no comando de uma esquadra de 24 navios, para dissuadir o Duque de Guise de conquistar Nápoles.

Em 1655, Blake comandando uma esquadra de 15 navios bombardeou e destruiu as baterias do Porto Farina, na Argélia, covil de piratas que atacavam o comércio naquela região.

Na Guerra Anglo-Espanhola (1654-1660), Blake bloqueou Cádiz (1656) e na Batalha de Tenerife (1657) destruiu a esquadra das Índias Ocidentais. Esta foi a última ação de Blake, que veio falecer pouco depois.

Quer saber mais sobre a Idade Moderna, entre nas categorias do site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.