Início » Artigos » 1ª Guerra Mundial » Batalha de Coronel

Batalha de Coronel

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Em 1 de novembro de 1914, ou seja, bem no início da 1ª Guerra Mundial foi travada a Batalha de Coronel entre um esquadrão da Real Marinha Britânica, comandado pelo contra-almirante Sir Christopher Cradock e o Esquadrão da Ásia Oriental, sob o comando do vice-almirante Maximilian von Spee. O almirantado britânico reconheceu o perigo que o Esquadrão da Ásia Oriental oferecia as suas linhas de comunicação e resolveu caçá-lo e destruí-lo. Von Spee se deslocou para a costa oeste da América do Sul para atacar o comércio aliado na região.

O Esquadrão alemão era composto por 2 cruzadores blindados e 3 leves, enquanto que os britânicos tinham 2 cruzadores blindados, 1 cruzador leve e 1 cruzador auxiliar. O esquadrão alemão era mais moderno, possuía canhões mais poderosos e blindagem mais espeça, o comando e as tripulações era de excelente nível e experientes. Já o esquadrão britânico só tinha um navio moderno, justamente o cruzador leve, os outros navios estavam obsoletos, alguns dotados de armamento e blindagem leve, lentos em relação aos navios alemães e as tripulações majoritariamente eram inexperientes.

A fragilidade do esquadrão inglês era devido a concentração dos navios mais modernos e poderosos por parte da Royal Navy no mar do Norte, pronta para enfrentar a Esquadra de Alto-mar do Império Alemão, o que aconteceria na Batalha de Jutlândia.

A batalha ocorreu no mar em frete a cidade de Coronel e redundou no afundamento dos encouraçados britânicos Good Hoope e Mounmouth, o cruzador leve HMS Glasgow danificado, além da morte do contra-almirante Craddock e de mais 1600 marinheiros. Apesar da vitória o esquadrão alemão gastou a maior parte da sua munição e alguns navios sofreram graves danos.

Quer saber mais sobre a Primeira Guerra Mundial, leia os posts Batalha das Ilhas Falklands (1914); Brasil na Primeira Guerra; Mark I; Wilhelm Canaris e o artigo José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque: Um Brasileiro Comandante na Primeira Guerra Mundial, você pode navegar por este link, no nome do texto ou pelas categorias do site

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *