Platoon (1986)

de

 Sérgio Vieira Reale – Capitão-de-Fragata (RM1)

“A primeira baixa da guerra é a inocência”.    

CONTEXTO  HISTÓRICO

A principal herança da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi o período da guerra fria, conflito politico e ideológico ocorrido na segunda metade do século XX. O mundo foi dividido em dois blocos antagônicos: o bloco capitalista, liderado pelos Estados Unidos da América (EUA) e o bloco socialista, sob a liderança da Ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

A polarização mundial resultou em várias guerras em diferentes locais. A Guerra do Vietnã (1959-1975), que ocorre nesse contexto, foi um conflito armado entre o Vietnã do Norte apoiado pela Ex-URSS, China e seus aliados contra os EUA e o Vietnã do Sul.  

O FILME

Platoon, lançado em 1986 e ganhador de quatro Oscar (melhor filme, melhor diretor, fotografia e roteiro) foi filmado nas Filipinas e é considerado por muitos críticos como um dos melhores filmes de guerra da história.

Dirigido pelo cineasta Oliver Stone retrata as experiências vividas pelo soldado Chris Taylor (Charlie Sheen), em 1967, que vai se transformando ao longo da sua permanência no Vietnã. Taylor é um jovem idealista de classe média que, se alistou voluntariamente para servir no Vietnã durante a guerra.

O filme é violento, dramático e aborda, mais especificamente, a forma como a natureza humana pode se manifestar num ambiente de guerra. Outro aspecto importante são as relações de Taylor com os demais soldados e com os dois Sargentos que dividem a liderança do pelotão. O idealista Elias Grodin (Willem Dafoe) e o violento Bob Barnes (Tom Berenger). Platoon apresenta uma visão realista da guerra. O diretor Oliver Stone, assim como Taylor, se alistou voluntariamente para servir no Vietnã entre 1967 e 1968. Ao se apresentar na 25ª Divisão de Infantaria, a mesma em que Oliver Stone serviu na vida real, Taylor percebe que o grupo é liderado por um tenente inexperiente, desse modo, faz com que a tropa siga, praticamente, as ordens dos sargentos Barnes e Elias. Os seguintes comportamentos e sentimentos foram praticados e observados nos soldados norte-americanos: violência fora de controle em alguns momentos; o uso de drogas nos breves momentos de relaxamento;  o medo e a tensão durante as patrulhas nas florestas e a permanente luta pela sobrevivência.

Um momento de grande tensão é o massacre na aldeia de “My Lai”, em março de 1968, no sul do Vietnã, onde ocorre um assassinato em massa de civis vietnamitas por tropas norte-americanas.

Esse clássico inesquecível é envolvente, imprevisível e mantém o expectador como se estivesse vivenciando cada situação de combate. O foco do filme está no pelotão e não nos inimigos. A humanização de cada soldado é outro fator marcante. Não há nenhum país que seja beneficiado com uma guerra prolongada.

Platoon (1986)

Referências Bibliográficas e Sites Consultados

LIDDELL, H. As grandes guerras da história. São Paulo, Ibrasa. 1982

https://www.gazetadopovo.com.br/cultura/platoon-permanece-como-um-dos-melhores-filmes-de-guerra-ao-expor-seus-horrores/

Canal do Youtube: a primeira vítima da guerra é a verdade – resenha do Platoon

Canal do Youtube: Platoon crítica do filme de Oliver Stone. Dalenogare críticas      

Deixe um comentário

Gostou dos artigos e postagens?

Quer escrever no site?

Consulte nossas Regras de Publicação e em seguida envie seu artigo.

Siga-nos nas Redes Sociais