Início » Artigos » Blindados » Mark I

Mark I

Prof. Dr. Ricardo Pereira Cabral

Mark I foi o primeiro de uma série de dez tipos de veículos blindados de combate, sob lagartas, desenvolvidos pelo Reino Unido durante a Primeira Guerra Mundial. O “tanque” era armado com canhão e metralhadoras,. O nome “tanque” (tank) era um codinome para manter o sigilo e disfarçar seu verdadeiro propósito, fazendo-o parecer um veículo de transporte de água às tropas na linha de frente. O blindado foi desenvolvido com o objetivo de romper as posições defensivas inimigas, sobreviver ao fogo de metralhadoras e armas de pequeno calibre na “terra de ninguém”, atravessar terrenos difíceis, ultrapassar obstáculos e cruzar as trincheiras.

Estes tanques pesados tinham um formato romboidal incomum com uma face na dianteira, projetada para cruzar as largas e profundas trincheiras presentes nos campos de batalha da Frente Ocidental. Devido à sua altura, o blindado não possuía uma torre armada (característica fundamental dos blindados modernos), pois tornaria o veículo muito alto e instável.

O armamento principal estava nas laterais. O modelo “Male”, tinha um canhão de 6 libras (57 mm) e uma metralhadora Hotchkiss de .303 mm de cada lado. Posteriormente, foram produzidos novos modelos apenas com metralhadoras, designados “Female”. A variante “Male” pesava 28 ton, tinha uma tripulação de 8 homens (1 comandante, 1 motorista, 2 metralhadores e 4 artilheiros), blindagem de 6 mm a 12 mm, alcance operacional de 38 km/6.2 horas e uma velocidade máxima de 6 km/h.

O Mark I entrou em ação pela primeira vez em 15 de setembro de 1916, na Batalha de Flers-Courcelette, parte da Ofensiva de Somme. Os Mark modelos II, III e IV, entraram em combate em junho de 1917. Em novembro, cerca de 460 Mark IV foram usados na Batalha de Cambrai. Em 1918, o Mark V entrou em serviço. Os britânicos produziram mais de dois mil Mark e sua produção foi interrompida no final da guerra, em favor de modelos mais modernos.

Quer saber mais sobre a Primeira Guerra Mundial, leia os posts Batalha de Coronel; Batalha das Ilhas Falklands (1914); Brasil na Primeira Guerra; Wilhelm Canaris e o artigo José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque: Um Brasileiro Comandante na Primeira Guerra Mundial, você pode navegar por este link, no nome do texto ou pelas categorias do site

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *